Estavam os três na cozinha, o Bernardo  lavava a loiça,  a Daniela secava e o Max descascava amendoins sentado à mesa. Quando a Joana saiu da casa de banho o Bernardo disse : “Mostra-lhes Joana!” Então a Joana cantou: “Diz-me diante dela, não me mintas mais – cala-te por favor – Diz-me diante dela, eu não vou desistir – aquilo já terminou”… então a Daniela que entrou em delírio disse “ Bora criaruma banda Pimba-Conceptual!”
A música foi o mote para criarmos um grupo, uma banda, um objeto artístico, uma vontade de trabalharmos em conjunto  (o que lhe quisermos chamar). Passado um ano ainda não existe banda, porque na realidade ninguém sabe tocar um instrumento nem cantar mas existe a Empresa de Limpeza que é muito mais do que isso tudo…

BIOS

Bernardo Chatillon

Frequentou a Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espetáculo (Chapitô) e, mais tarde, o c.e.m, (Centro Em Movimento) onde integrou a (F.I.A.) Formação Intensiva Acompanhada. Em 2012 termina a Escola Superior de Teatro e Cinema no ramo de actores Para o seu percurso, destaca nomes de variadas áreas artísticas, com quem já trabalhou Peter Michael Dietz; Sofia Neuparth; Mariana Lemos; Ainhoa Vidal Carlos Zíngaro; Vítor Rua;; Jorge Silva Melo; Luís Castro; Thierry Simões; Luciano Amarelo; Francisca Arflot; Daniel Fernandes; Tiago Vieira; André Teodosio; Francisco Salgado; Miguel Castro Caldas; Atualmente trabalha como intérprete, movimentando-se entre o Teatro, a Dança, o Cinema, a Performance e a Instalação.

Daniela Silvestre

Nasci em Lisboa em 1977 na noite da Sto António. Estudei artes gráficas na escola secundária António Arroio, fiz o Curso Avançado de Artes Visuais na Maumaus e teve uma passagem pelo CEM. Sou licenciada em antropologia pelo ISCTE. Tenho vindo a fazer vários trabalhos na area da performance e instalação tendo como pano de fundo uma reflexão antropologica bem como a relação performer-artista-arte com o público e como esta pode influenciar a presença do performer e do objecto bem como o seu processo criativo. Na area da Antopologia trabalhei como investigadora no projecto de urbanismo Urbanity – Twenty Years Later para o atelier de arquitactura CCEA em Praga na Républica Checa. Já fui também, entre outros trabalhos, estafeta, operadora de call center, assistente de produção e durante 7 anos cozinheira.

Joana Cotrim

Quase formada em psicologia clínica mas queria mesmo era ser atriz, acabando por se formar pela Escola Superior de Teatro e Cinema trabalha atualmente no TNDMII, já participou em algumas telenovelas e telefilmes e costuma entrar nos filmes dos amigos, também se arrisca no mundo das artes performativas.

Max Rosenheim

Olá, com licença.
Cheguei a este mundo em Madrid na primavera de 1979. Cresci no sul. De 1999 a 2004 frequentei a Escola de Artes Visuais Maumaus. Entre 2004 e 2005 fui estudante na Kunsthøgskolen de Malmö, Suécia. Em 2007 fiz parte da residência de artistas O Sitio das Artes na Gukbenkian. De aí (e já antes) tenho colaborado em diversos projectos artísticos e sociais ao mesmo tempo que aprofundado meu interesse nas artes visuais, filmando e editando documentais, como fotografo freelance, como técnico audiovisual numa companhia de teatro ou como assistente de vários artistas, entre outros. Meu blog –> hopelessatfixingtherain

gashô

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: